quarta-feira, 14 de maio de 2008

Nunca esqueças.



que existem quatro coisas na vida que não se recuperam :



A pedra - depois de atirada;
A palavra - depois de proferida;
A ocasião - depois de perdida:
O tempo - depois de passado.

acupuntura.......

video

sábado, 10 de maio de 2008

SIMPLESMENTE????

video

BOMBEIROS.......

Uma filosofia de vida! A história que vocês vão ler já é conhecida de muitos. Ela, está em muitos sites especializados, eu, apenas melhorei a apresentação elaborada por Lidec83, para permitir que vocês, conhecessem a história.
Vale a pena ler até o fim.


A mãe ao lado da cama de seu filho de 6 anos, que estava doente de leucemia terminal.
Como qualquer outra mãe, ela gostaria que ele crescesse realizasse seus sonhos.
Junto dele pegou-lhe na mão e perguntou:
- Filho, o que gostavas de ser quando crescesse?
- Mãe, eu sempre quis ser um bombeiro!
A mãe sorriu e disse:
- Vamos ver o que podemos fazer.
Mais tarde, naquele mesmo dia, ela foi ao Corpo de Bombeiros local e
contou ao Chefe dos Bombeiros a situação do seu filho e perguntou se seria possível menino dar uma volta no carro dos bombeiros, a volta da cidade.
O Chefe dos bombeiros, comovido, disse:
- NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO!
Se você estiver com o seu filho pronto às sete horas da manhã, daqui a uma semana, nós fazemos o menino bombeiro honorário, por todo o dia.
Ele pode vir para o quartel, comer connosco e sair para atender às chamadas de emergência.
E se você nos der as medidas dele, nós conseguimos um uniforme completo:
Uma semana depois, o chefe dos bombeiros pegou no menino, vestiu-lhe o uniforme de bombeiro e levou-o do hospital até camião de bombeiros.
O menino ficou sentado na parte de trás do camião, e foi até o quartel.
Parecia que estava no céu...
Ocorreram três chamadas e o menino acompanhou todas as três.
Em cada chamada, ele foi em veículos diferentes: no auto-tanque, ambulância
dos paramédicos e até no carro do comandante dos bombeiros.
Todo o amor e atenção que foram dispensados ao menino acabaram por dar mais força, que ele viveu três meses a mais que o previsto.
Uma noite, todas as suas funções vitais começaram a cair dramaticamente
e a mãe decidiu chamar ao hospital, toda família.
Então, ela lembrou-se da emoção que o menino tinha passado como um bombeiro, e pediu à enfermeira que ligasse para o chefe dos bombeiros, e perguntou se seria possível enviar um bombeiro para o hospital, naquele momento trágico, para ficar com o menino.
O chefe dos bombeiros respondeu:
- NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO!
Nós estaremos aí em cinco minutos. Mas faça-me um favor.
Quando ouvir as sirenes e vir as luzes de nossos carros, avisem no sistema de som que não se trata de um incêndio apenas o corpo de bombeiros vindo visitar mais uma vez, um dos seus mais distintos integrantes.
E também se poderia abrir a janela do quarto dele?
Obrigado!
Cinco minutos depois, uma ambulância e um camião com escada chegaram ao hospital.
Estenderam a escada até andar onde estava o menino, e 16 bombeiros subiram.
Com a permissão da mãe, eles o abraçaram, seguraram, disseram que o amavam.
Com a voz fraquinha, o menino olhou para o chefe perguntou:
- Chefe, eu sou mesmo um bombeiro?
- Sim, és um dos melhores - disse ele.
Com estas palavras, o menino sorriu e fechou seus olhos para sempre.

Qualquer que seja a nossa actividade profissional devemos ter em mente a importância de fazermos algo mais. No caso presente, que é uma história verídica.
“EU POSSO FAZER MAIS QUE ISSO!”.
Reflicta se sua vida tem sido em serviço ao próximo e tome uma decisão hoje mesmo.

Um amigo meu disse uma vez:
“Pior do que querer fazer e não poder, é poder fazer e não querer.”
"A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos"

terça-feira, 6 de maio de 2008

PONTO.

video

Violência Doméstia!


“A violência doméstica só terminará quando todos estivermos prontos a subscrever o compromisso de não a cometer, não permitir que outros a cometam nem a tolerá-la, e a não descansar enquanto não for erradicada”, palavras de Irene Khan, Secretária-Geral da Amnistia Internacional (AI).



Em 2007 Portugal teve um aumento global de 6% de violência doméstica, relativamente ao ano anterior. Segundo a PSP e a GNR foram registados perto de quase 22 mil crimes.
Designa-se desta forma todo o tipo de agressões que atingem sobretudo crianças, mulheres, idosas e deficientes. A situação das mulheres é a mais frequente e generalizada em todas os grupos sociais.



- Um grande número de actos de violência ocorre no seio da família, sendo as mulheres, as crianças e os idosos as vítimas mais frequentes de maus tratos.



- Entende-se por maus tratos qualquer forma de agressão física ou moral.



- Enfim… é um assunto triste mas muito real.



“Tudo começa com um grito e nunca deve acabar num grande silêncio”

domingo, 4 de maio de 2008

Selvagens?

video

Para pensares um pouco?


Durante um jantar de uma obra de caridade, O pai de uma criança deficiente mental apresentou um discurso inesquecível...…
Diz-se que Deus tudo faz com perfeição… Onde está a perfeição de André, o meu filho? O meu filho não consegue compreender as coisas como as outras crianças. O meu filho não se pode divertir como as outras crianças… Aonde está a perfeição de Deus? Eu acredito que ao criar uma criança deficiente como o meu filho, a perfeição que procuramos em Deus estará: Na forma como reagimos a esta criança…

Uma tarde, André e eu estava-mos a passear num parque onde se encontravam uns rapazes a jogar Base-Ball. André virou-se para mim e perguntou: « Pai acha que eles me deixam jogar?». Eu sabia que André não era o género de parceiro que os rapazes normalmente procuram, mas mesmo assim ainda tive esperança que deixassem o André « fazer uma perninha »... Então, perguntei a um dos jogadores em campo se seria possível deixar o meu filho participar só um pouco… O jogador reflectiu um bocadinho e disse: « Estamos a perder por seis pontos e vamos na oitava mão, portanto acho que ele pode entrar equipa porque temos sempre a oportunidade de recuperar na nona mão» André deu um enorme suspiro! Disseram ao André para calçar uma luva e tomar posição. Já no fim da oitava mão, a equipa de André marcou alguns pontos mas continuou a uma distância de três pontos. No fim da nona mão, a equipa de André ganhou mais um ponto, mas continuava, com um atraso de dois pontos mas com uma chance de ganhar o jogo … Para espanto de todos, deram ao André o bastão! Todos sabíamos ser impossível, pois o André não fazia ideia de como bater na bola, nem como direcciona-la. Logo que André se colocou na zona de recepção (base), o lançador avançou alguns passos e atirou a bola com toda a suavidade para que André conseguisse tocar-lhe com o bastão. André bateu pesadamente no primeiro lance, mas sem sucesso! Um dos parceiros veio em sua ajuda e os dois agarraram no bastão, esperando o próximo lançamento. O lançador avança de novo e torna a atirar a bola ligeiramente para André. Com o seu equipamento e com ajuda, André bate na bola, mas possibilitando a retoma pelo lançador. Poderia este ter, facilmente, lançado a bola à primeira base, eliminando André e o jogo terminava por aí! Mas não! O lançador atirou a bola de tal forma alto que aquela caísse bem longe da base. Toda a gente desatou a gritar: « Corre para a base, André! Corre para a primeira base !!! » Nunca ele tinha tido a oportunidade de correr para uma primeira base! André galopou ao longo da linha de fundo, completamente espantado! Quando chegou à primeira base, um dos adversários tinha já a bola na mão direita; poderia facilmente lançá-la à segunda base, o que de imediato eliminaria o André que continuou a correr. Pois, mas ele lançou a bola por cima da terceira base e mais uma vez todos desataram a gritar: « Corre para a segunda! Corre para a segunda !!! » Os batedores à frente de André aproximam-se da segunda base, o adversário dirige-se para a terceira base e exclama « Corre para a terceira! » Quando André passa pela terceira, os jovens das duas equipas começam a gritar: « Corre o circuito todo, André !!! » André completa o circuito, até à zona da recepção, os jogadores pegam-no em ombros. André é um herói !!!! Ele acaba de fazer um grande « Slam » e ganhar o desafio para a sua equipa.

Nesse dia (lá continuei eu, lavado em lágrimas que me corriam pelos olhos).

Bizarro…que estejamos mais preocupados com o que os outros pensam que com a percepção que cada um tem de si próprio!

O paradoxo dos dias de hoje é:

-Temos paciência para construir grandes edifícios… mas não a paciência suficiente para controlar a nossa ira.

-Construímos auto estradas…, mas continuamos com pontos de vista estreitos…

-Gastamos muito…, mas damos pouco…

-Habitamos casas cada vez maiores, mas as famílias são cada vez mais pequenas…

-Cada vez mais usufruímos de comodidades e facilidades, mas nunca temos tempo livre…

-Acumulamos montes de diplomas, mas cada vez mais a nossa capacidade lógica falha, cada vez têm menos discernimento…

-Multiplicamos os haveres, mas diminuímos os nossos valores…

-A ciência permite-nos viver cada vez mais tempo, mas continuamos a dar mais importância à quantidade que à qualidade e no fim da linha, a vida continua triste e monótona…

-Realizámos viagens em torno do mundo, mas temos alguma dificuldade em atravessar a rua e ajudar um vizinho…